Thursday, July 8, 2010

Antes de perder-se, encontrar-se.


Existem certas noites em que o sono simplesmente não vem.

Não existe chá calmante ou pensamento reconfortante que faça mudar o fato de que adormecer é a melhor saída e os olhos simplesmente não se fecham.

São as contas chegando ou o trabalho que não aparece, pode ser seu filho chorando ou o bolo que não cresce. São perguntas e dúvidas "o que a gente está fazendo aqui?", "qual é o meu talento?","se eu pudesse começar de novo, o que eu teria feito com a minha vida?" ... "veja só onde cheguei" ... "e para onde não fui".

No silêncio da madrugada fria, sob as luzes amarelas do meu quarto fico pensando no tanto de aflição que passa pela mente humana, passeando perigosamente no limite entre a integridade e a corrupção. Pouca gente pára para pensar em corrupção, mas não se trata apenas de um bando de políticos safados roubando o patrimônio de um povo usando terno e gravata, corrupção é trair uma verdade interior.

Estou escrevendo esse texto para quem está aí fora em desespero, vamos falar a verdade? Você já sabe que vou te dizer para ter calma e que tudo ficará bem (porque a verdade é que sempre fica mesmo tudo bem) e mais, acabarei contando algo do Chico, claro, o amigo Chico, aquele sobre quem fizeram um filme recentemente.

No entanto, mais do que oferecer um conselho supérfluo, vou fazer melhor, ou melhor, vou abrir meu coração (como uma sessão de terapia com um cantor sertanejo) e compartilhar algo importante e de efeito: apegue-se à parte boa em você!

Estar na merda é corriqueiro, olhe em volta e me diz "quem não está?" e com isso não pretendo espalhar energias negativas de que estamos todos numa grande privada, mas a verdade, é que todo mundo tem problemas, grandes ou pequenos, mas todo mundo tem questões a resolver... faz parte do caminho de conseguir alguma coisa.

Cada um tem a sua história e se eu ainda tiver alguma credibilidade literária, suplico, agarre-se ao que você tem de melhor e esqueça por cinco minutos dos olhos dos outros e olhe esse milagre individual de lavar louças com maestria ou a habilidade de escrever um texto inspirado às 4 da manhã com o devido respeito porque um dia, não muito mais tarde, vamos nos sentar no sofá da minha casa para um chá e você vai me contar com algum drama ou nem tanto, tudo o que aconteceu para chegar até ali, e os gigantescos rochedos de hoje serão colocados em perspectiva mais realista, simplesmente como poeira sob seus pés.
Neste dia vamos celebrar um conquista, uma grande conquista individual que responderá às perguntas feitas naquela noite sem dormir e falaremos dos planos e de todas as coisas boas a caminho, combinado?

Por ora, e só para não perder o hábito, deixo aqui, uma história do Chico com Emmanuel, seu mentor espiritual.

Em uma época em que Chico andava enfrentando processos 'judiciais difíceis com a família de Humberto de Campos, ele perguntou a Emmanuel "Emmanuel, você encontra de vez em quando com Maria Mãe de Jesus?"
e Emmanuel diz "sim, às vezes" e Chico lhe pede "Então, você sabe o que eu estou passando, diga a ela que eu preciso de um conselho"
"Tudo bem Chico, eu não lhe prometo, mas verei o que posso fazer"

Algum tempo depois, não sei precisar quanto, Chico volta ao assunto
" Falou com ela Emmanuel? Ela sabe de mim? Ela sabe do que está acontecendo comigo???"
" Sabe Chico, sabe sim" e Chico ficou todo feliz e Emmanuel lhe diz "Mas ela sabe de todo mundo! Então, não vai ficando envaidecido"
E Chico insiste "Tudo bem Emmanuel, mas você disse a ela que eu estou passando?"
"Disse Chico"
"E então, você pediu-lhe um conselho?"
"Pedi Chico, pedi sim"
"E o que foi que ela disse?"
"Ela disse: Chico, isso, também passa!".

3 comments:

Cecilia said...

Meu deus Cy,
Juro que parece q vc escreveu isso pra mim!
bjss

Thaís said...

Cycyzocaaaa... olha quem voltou aqui pra comentar um post seu: Você!! (ou melhor, quer dizer... eu!!... ou seria mesmo você?? Ai meu Deus, to confusa!!)

Olha só, lindo o texto, Cy... e eu tenho certeza que daqui a um tempo eu, você e outros tantos que tiveram e terão a chance de ler o seu texto, estaremos sentados no sofa de uma casa com paredes pintadas de branco e graaaaandes janelas de vidro, com vista para o mar ou para um belo jardim florido... estaremos lá, feliz e contentes, rindo das poeirinhas que tivemos que transpor com tantoooooo sofrimento. Sim, tudo passa... e depois que passa, a dor sem fim parece piada... os questionamentos de vida ou morte parecem equações simples de matemática dos tempos de 3a série, quando 1+1 realmente parecia =3. Dizem por ai que a vida se encarrega.. dizem por ai que a gente se encarrega da vida... Dizem tantas coisas... bora tapar os ouvidos e ouvir a música do coração ou da brisa do vento batendo no rosto da gente durante um passeio de bicicleta num jardim de girassois?? Ai ai... sei que esse dia chegará e que, num tombo da bicibleta num dia ensolarado de Domingo, cairemos sobre o florido amarelo e, entao, em vez de morrer de chorar, renasceremos de tanto rir... AMO VC (outra vez, pra vc nao esquecer). Um beijo enormeee, Eu.. ou sera vc?? heheh

Thaís said...

Sera que viajei na batatinha outra vez?? hahahhah